Ladrilhos para Yemanjá

Nadei longos segundos
de um lado a outro
para mostrar que também
Tem valsa
na flutuação

Fiz bolhinhas na borda
Um dois três
Um dois três
Ensinando aos azulejos
Como manter a calma
Sem fazer faltar o ar

Meus braços
deram volta completa
em torno da Terra
e as pernas traçaram
uma rota segura de pouso

Pensar que hoje
é dia de Yemanjá
e eu não fui ao mar
beijar-lhe os pés:
fui à piscina
afirmar a vontade
de tecer conchas no futuro.